I CoríntiosSelecionar outro livro


Capítulo 11 de 16

1Tornai-vos os meus imitadores, como eu o sou de Cristo.

2Eu vos felicito, porque em tudo vos lem­brais de mim, e guardais as minhas instruções, tais como eu vo-las transmiti.

3Mas quero que saibais que senhor de todo homem é Cristo, senhor da mulher é o homem, senhor de Cristo é Deus.

4Todo homem que ora ou profetiza com a cabeça coberta falta ao respeito ao seu senhor.*

5E toda mulher que ora ou profetiza, não tendo coberta a cabeça, falta ao respeito ao seu senhor, porque é como se estivesse rapada.*

6Se uma mulher não se cobre com um véu, então corte o cabelo. Ora, se é vergonhoso para a mulher ter os cabelos cortados ou a cabeça rapada, então que se cubra com um véu.

7Quanto ao homem, não deve cobrir sua cabeça, porque é imagem e esplendor de Deus; a mulher é o reflexo do homem.

8Com efeito, o homem não foi tirado da mulher, mas a mulher do homem;

9nem foi o homem criado para a mulher, mas sim a mulher para o homem.

10Por isso, a mulher deve trazer o sinal da submissão sobre sua cabeça, por causa dos anjos.*

11Com tudo isso, aos olhos do Senhor, nem o homem existe sem a mulher, nem a mulher sem o homem.

12Pois a mulher foi tirada do homem, porém o homem nasce da mulher, e ambos vêm de Deus.

13Julgai vós mesmos: é decente que uma mulher reze a Deus sem estar coberta com véu?

14A própria natureza não vos ensina que é uma desonra para o homem usar cabelo comprido?

15Ao passo que é glória para a mulher uma longa cabeleira, porque lhe foi dada como um véu.

16Se, no entanto, alguém quiser contestar, nós não temos tal costume e nem as igrejas de Deus.

17Fazendo-vos essas adver­tências, não vos posso louvar a respeito de vossas assembleias que causam mais prejuízo que proveito.

18Em primeiro lugar, ouço dizer que, quando se reúne a vossa assembleia, há desarmonias entre vós. (E em parte eu acredito.

19É necessário que entre vós haja partidos para que possam manifestar-se os que são realmente virtuosos.)

20Desse modo, quando vos reunis, já não é para comer a ceia do Senhor,*

21porquanto, mal vos pondes à mesa, cada um se apressa a tomar sua própria refeição; e enquanto uns têm fome, outros se fartam.

22Porventura não tendes casa onde comer e beber? Ou menosprezais a Igreja de Deus, e quereis envergonhar aqueles que nada têm? Que vos direi? Devo louvar-vos? Não! Nisso não vos louvo...

23Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão

24e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: “Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim”.

25Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: “Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim”.

26Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha.

27Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor.

28Que cada um se examine a si mesmo e, assim, coma desse pão e beba desse cálice.

29Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação.

30Essa é a razão por que entre vós há muitos adoentados e fracos, e muitos mortos.*

31Se nos examinássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.

32Mas, sendo julgados pelo Senhor, ele nos castiga para não sermos condenados com o mundo.

33Portanto, irmãos meus, quando vos reunis para a ceia, esperai uns pelos outros.

34Se alguém tem fome, coma em casa. Assim vossas reuniões não vos atrairão a condenação. As demais coisas eu determinarei quando for ter convosco.