II TimóteoSelecionar outro livro


Capítulo 1 de 4

1Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus para anunciar a promessa da vida que está em Jesus Cristo,

2a Timóteo, filho caríssimo: graça, misericórdia, paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, nosso Senhor!

3Dou graças a Deus, a quem sirvo com pureza de consciência, tal como aprendi de meus pais, e me lembro de ti sem cessar nas minhas orações, de noite e de dia.

4Quando me vêm ao pensamento as tuas lágrimas, sinto grande desejo de te ver para me encher de alegria.

5Conservo a lembrança daquela tua fé tão sincera, que foi primeiro a de tua avó Loide e de tua mãe Eunice e que, não tenho a menor dúvida, habita em ti também.*

6Por esse motivo, eu te exorto a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos.*

7Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria.

8Não te envergo­nhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus.*

9Deus nos salvou e chamou para a santidade, não em atenção às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio, da graça que desde a eternidade nos destinou em Cristo Jesus,

10e agora nos manifestou mediante a aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, que destruiu a morte e suscitou a vida e a imortalidade, pelo Evangelho,

11do qual fui constituído pregador, apóstolo e mestre entre os gentios.

12É esse o motivo por que estou sofrendo assim. Mas não me queixo, não. Sei em quem pus minha confian­ça, e estou certo de que é assaz poderoso para guardar meu depósito até aquele dia.*

13Toma por modelo os ensinamentos salutares que recebeste de mim sobre a fé e o amor a Jesus Cristo.

14Guarda o precioso depósito, pela virtude do Espírito Santo que habita em nós.*

15Sabes que todos os da Ásia se apartaram de mim, entre eles Figelo e Hermógenes.

16O Senhor conceda sua misericórdia à casa de Onesíforo, que muitas vezes me reconfortou e não se envergonhou das minhas cadeias!

17Pelo contrário, quando veio a Roma, procurou-me com solicitude e me encontrou.

18O Senhor lhe conceda a graça de obter misericórdia junto do Senhor naquele dia. Sabes melhor que ninguém quantos bons serviços ele prestou em Éfeso.*