JuditeSelecionar outro livro


Capítulo 12 de 16

1Mandou então que a introduzissem onde estavam os seus tesouros, ordenando-lhe que ficasse ali e regulou o que se lhe devia dar de sua mesa.

2Judite respondeu-lhe: “Não posso agora comer do que me mandaste servir, para não cometer infração contra a Lei; comerei do que trouxe comigo”.

3Holofernes disse-lhe: “E quando acabarem as provisões que trouxeste contigo, que poderemos fazer por ti?”.

4“Pela tua vida, meu senhor – replicou Judite –, juro que tua serva não gastará todas suas provisões antes que Deus realize pela minha mão o que resolvi fazer.” Os escravos de Holofernes introduziram-na então na tenda que ele tinha designado.

5Ali entrando, Judite pediu que lhe fosse permitido sair à noite e antes do amanhecer, para fazer suas devoções e orar ao Senhor.

6Holofernes ordenou aos seus escravos que a deixassem sair e entrar como quisesse, durante três dias, para adorar o seu Deus.

7Cada noite ela saía ao vale de Betúlia e fazia as suas abluções numa fonte.

8Ao voltar, rogava ao Senhor, Deus de Israel, que lhe dirigisse os passos para a libertação do seu povo.

9Entrava em seguida na sua tenda e ali permanecia pura até que tomava a sua refeição pela tarde.

10No quarto dia, Holofernes deu um banquete aos seus oficiais. E disse a Vagao, seu eunuco: “Vê se persuades a essa judia que consinta espontaneamente em tornar-se minha concubina”.*

11Entre os assírios era coisa vergonhosa que uma mulher zombasse de um homem, retirando-se sem se ter dado a ele.

12Vagao foi ter com Judite e disse-lhe: “Não tema a boa jovem entrar na presença de meu senhor. Seria para ele uma honra comer em sua companhia e beber vinho alegremente”.

13“Quem sou eu – respondeu ela –, para opor-me ao meu senhor?

14Farei tudo o que parecer bom e melhor aos seus olhos. O que mais lhe agradar isso será também para mim o melhor durante toda a minha vida”.

15Ela levantou-se e, trajada com requinte, apresentou-se diante dele.

16O coração de Holofernes agitou-se, porque ardia de paixão por ela.

17“Come e bebe alegremente – disse-lhe ele –, pois encontraste graça aos meus olhos.”

18Ao que respondeu Judite: “Eu beberei, senhor, porque nunca em minha vida me senti tão engrandecida como hoje”.

19Mas ela tomou e comeu do que a sua serva lhe tinha preparado e bebeu com ele.

20Holofernes alegrou-se grandemente por tê-la junto dele. Bebeu vinho como nunca tinha bebido.