São MateusSelecionar outro livro


Capítulo 11 de 28

1Após ter dado instruções aos seus doze discípulos, Jesus partiu para ensinar e pregar nas cidades daquela região.

2Tendo João, em sua prisão, ouvido falar das obras de Cristo, mandou-lhe dizer pelos seus discípulos:

3“Sois vós aquele que deve vir, ou devemos esperar por outro?”.

4Respondeu-lhes Jesus: “Ide e contai a João o que ouvistes e o que vistes:

5os cegos veem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, o Evangelho é anunciado aos pobres...

6Bem-aventurado aquele para quem eu não for ocasião de queda!”.

7Tendo eles partido, disse Jesus à multidão a respeito de João: “Que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento?*

8Que fostes ver, então? Um homem vestido com roupas luxuosas? Mas os que estão revestidos de tais roupas vivem nos palácios dos reis.

9Então, por que fostes para lá? Para ver um profeta? Sim, digo-vos eu, mais que um profeta.

10É dele que está escrito: Eis que eu envio meu mensageiro diante de ti para te preparar o caminho (Ml 3,1).

11Em verdade vos digo: entre os filhos das mulheres, não surgiu outro maior que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos Céus é maior do que ele.

12Desde a época de João Batista até o presente, o Rei­no dos Céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam.*

13Porque os profetas e a Lei tiveram a palavra até João.

14E, se quereis compreender, é ele o Elias que devia voltar.*

15Quem tem ouvidos ouça.

16A quem hei de comparar esta geração? É semelhante a meninos sentados nas praças que gritam aos seus companheiros:

17Tocamos a flauta e não dançais, cantamos uma lamenta­ção e não chorais.

18João veio; ele não bebia e não comia, e disseram: Ele está possesso de um demônio.

19O Filho do Homem vem, come e bebe, e dizem: É um comilão e beberrão, amigo dos publicanos e dos devassos. Mas a sabedoria foi justificada por seus filhos”.

20Depois Jesus começou a censurar as cidades, onde tinha feito grande número de seus milagres, por terem recusado arrepender-se:

21“Ai de ti, Corozaim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se tivessem sido feitos em Tiro e em Sidônia os milagres que foram feitos em vosso meio, há muito tempo elas se teriam arrependido sob o cilício e a cinza.

22Por isso, vos digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Tiro e para Sidônia que para vós!

23E tu, Cafarnaum, serás elevada até o céu? Não! Serás atirada até o inferno! Porque, se Sodoma tivesse visto os milagres que foram feitos dentro dos teus muros, subsistiria até este dia.

24Por isso, te digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Sodoma do que para ti!”.

25Por aquele tempo, Jesus pronunciou estas palavras: “Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequenos.

26Sim, Pai, eu te bendigo, porque assim foi do teu agrado.

27Todas as coisas me foram dadas por meu Pai; ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho quiser revelá-lo.

28Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei.

29Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.

30Porque meu jugo é suave e meu peso é leve”.